domingo, 18 de junho de 2017

Dia Internacional do Sushi - Temaki de Ventresca de Atum à Portuguesa Good Boy


Olá minha gente,

O Barrigana está de volta com mais uma das suas receitas e desta vez é uma receita que merece uma grande vénia. Sabem porquê? Porque hoje celebra-se o Dia Internacional do Sushi e por isso mesmo aventurei-me a preparar uma receita de sushi, mais propriamente um “Temaki de Ventresca de Atum à Portuguesa Good Boy”.

Por incrível que pareça esta receita combina dois elementos muito distantes, mas também muito próximos entre si, a conserva e o sushi. Na verdade, nos primórdios, o sushi surgiu como uma maneira de conservar o peixe. Antigamente no Japão, para que o peixe conseguisse chegar a todo o território em perfeitas condições para consumo, este era salgado e depois acondicionado entre camadas de arroz cozido. Desta forma, o peixe ficava conservado, já que o arroz libertava ácido acético e ácido láctico que ajudava a preservar o peixe e dava-lhe um sabor ácido.

Assim, conserva e sushi (ainda que na sua origem) são ambas uma forma de conservar o peixe.
Mas voltando à receita de hoje, vão precisar de:

(Para 3 Temakis)
- 1 lata de Ventresca de Atum à Portuguesa Good Boy;
- 1 folha e ½ de alga Nori;
- 1 medida pequena de arroz de sushi (suficiente para 3 pessoas);
- 2 colheres de sopa de maionese;
- Wasabi a gosto;
- Cerca de 6 colheres de chá de vinagre de arroz;
- 1 cornichon;
- 6 fatias de Maçã Granny Smith;
- Cebolinho q.b.;
- Sementes de sésamo q.b.;
- Sucedâneo de caviar q.b.;

Começamos pelo arroz. Em primeiro lugar lava-se bem o arroz até a água da lavagem ficar apenas ligeiramente turva. Depois coloca-se o arroz num tacho e junta-se cerca de uma medida e meia de água (usando a mesma medida que usámos para medir a quantidade de arroz), algumas pedras de sal e leva-se a lume médio-forte até começar a levantar fervura. Assim que começar a levantar fervura diminui-se o lume para o mínimo, tapa-se e deixa-se cozer por 10 minutos em lume muito baixo.

Uma vez cozinhado, retira-se para uma tábua (ou superfície) de madeira e deixa-se arrefecer mexendo o arroz levemente com a ajuda de uma colher. Em seguida mistura-se o vinagre de arroz com um pouco de sal e um pouco de açúcar e tempera-se o arroz aos poucos distribuindo bem este tempero por todo o arroz e misturando (para temperar esta quantidade de arroz apenas usei metade deste tempero). Reserva-se.

Seguidamente, numa taça junta-se a maionese, o wasabi, a restante mistura do vinagre de arroz, o cornichon finamente picado, o cebolinho picado e a Ventresca de Atum à Portuguesa em Azeite Good Boy desfiada. Mistura-se tudo bem e reserva-se.

Nesta fase, parte-se uma folha de alga nori em metade, coloca-se numa mão (seca, caso contrário a alga começa a perder automaticamente a sua crocância e torna-se mais difícil de mastigar) e com a outra mão ligeiramente molhada retira-se um pouco de arroz e coloca-se no canto dispondo-o na diagonal de forma a que a ponta do canto inferior fique livre. Depois coloca-se a mistura de Ventresca de Atum à Portuguesa em Azeite Good Boy e as duas fatias de maçã Granny Smith.

A fase seguinte é crítica: enrolar. Pega-se na ponta inferior da alga e enrola-se de maneira a que esta ponta vá bater a um pouco mais do meio da alga e depois, cuidadosamente, enrola-se a restante alga em torno do recheio (caso tenham dúvidas existem vários vídeos no youtube que ensinam a técnica do temaki).

Uma vez enrolado, finaliza-se com um pouco mais de cebolinho picado, sementes de sésamo e sucedâneo de caviar a gosto (caso tenham possibilidade podem usar tobiko [ovas de peixe voador]) no topo.

Uma combinação simples, mas diferente para assinalar o Dia Internacional do Sushi.

Patrocinado por: Good Boy Conservas de Peixe – www.consul.pt/good-boy-pt


Fotos por: Shot Frame – www.shotframe.pt  /  facebook.com/shotframept

domingo, 21 de maio de 2017

Filetes de Robalo Braseados com Granita de Tomate e molho de Coentros


Olá minha gente,

O Barrigana está de volta.
Para hoje preparei uma excelente receita para estes dias que já lembram o verão.

Quente, ou frio? É sempre uma decisão a tomar quando fazemos uma receita, …e porque não ter os dois??? É isso que vos trago hoje, uns surpreendentes “Filetes de Robalo Braseados com Granita de Tomate e molho de Coentros”. Vão precisar de:

(Para 3 pessoas)
- 3 filetes de robalo;
- 4 tomates chucha médios (maduros);
-  Coentros a gosto;
- Azeite q.b.;
- Vinagre Balsâmico a gosto;
- Cebolinho a gosto;
Marinada para o peixe
- Cerca de 2 colheres de sopa de soja;
- Cerca de 1 colheres de sopa de molho inglês;
- Cerca de 2 colheres de sopa de vinagre balsâmico;
- Rodelas de limão;

Em primeiro lugar, tempera-se os filetes de robalo com as rodelas de limão e reserva-se no frio por cerca de 1 a 2 horas e colocam-se os tomates no congelador para que congelem.

Entretanto, colocam-se folhas de coentros a gosto no almofariz, juntamente com algumas pedras de sal grosso, um pouco de azeite e de vinagre balsâmico. Bate-se tudo até se obter uma pasta. Retifica-se os temperos e reserva-se.

De seguida, numa taça mistura-se a soja, o molho inglês e o vinagre balsâmico. Retiram-se os filetes de robalo do frio e temperam-se com a mistura e reserva-se por pelos menos 30 minutos.

Nesta fase retiram-se os tomates do congelador e ralam-se com a ajuda de um ralador, de maneira a obter-se uma mistura granulada. Depois de tudo ralado, mistura-se tudo bem com a ajuda de um garfo, para soltar um pouco mais a mistura e volta-se a colocar no congelador.

Passados os 30 minutos, partem-se os filetes em pedaços com a largura de aproximadamente 3 dedos e colocam-se numa travessa de alumínio. Nesta fase, com a ajuda de um maçarico braseiam-se a gosto de ambos os lados e reservam-se. Caso não tenham um maçarico podem colocar os filetes num forno bem quente no modo grill por alguns minutos.

Serve-se colocando a granita de tomate juntamente com o molho de ervas por baixo e depois os filetes de robalo, finalizando com cebolinho picado a gosto.

Aconselho a que comam rapidamente antes que os filetes fiquem frios e que a granita derreta.

Quente ou fria? Os dois. Uma excelente receita, saudável e deliciosa.

Fotos por Shot Frame – www.shotframe.pt / facebook.com/shotframept

domingo, 12 de março de 2017

Salada Variada de Sardinhas em Azeite com Limão Manná Gourmet


Olá a todos,

Há algum tempo que tenho começado a desenvolver um hábito (que ainda estou a aperfeiçoar) …ir às compras à praça. Felizmente tenho tido esta possibilidade, principalmente ao sábado de manhã, compro fruta, legumes e vegetais e até leguminosas e especiarias secas. Depois vou cozinhando ao longo da semana conforme o que me parece melhor, mas, normalmente há sempre um dia em que junto alguns vegetais e legumes que já estão quase a passar do ponto. Basicamente é abrir o frigorífico e escolher.

Normalmente estas são ótimas saladas para um almoço rápido, saudável e nutritivo. Assim, para hoje trago uma “Salada variada de Sardinhas em Azeite com Limão Manná Gourmet”, esta é uma daquelas saladas características deste período “entre o inverno e a primavera”. Vão precisar de:

 (Salada)
- Sardinhas em Azeite com Limão Manná Gourmet (reservar o azeite);
- Cerca de 50g de Lentilhas vermelhas;
- 1 abacate;
- 2 tomates chucha;
- ½ couve-nabo;
- 2 colheres de sopa de vinagre de vinho branco;
- 1 colher de chá de mel;
- 1 colher de chá de molho inglês;
- 4 folhas de alface;
- Coentros a gosto;
- Nozes a gosto;
- Amêndoas a gosto;
(Vinagrete)
- 2 colheres de chá de mostarda;
- 1 colher de mel;
- Sal e pimenta;
- Azeite da Conserva;
- 1 colher de sopa de vinagre de cidra;
- ¼ de colher de chá de pimenta de caiena;

Em primeiro lugar num tacho colocam-se as lentilhas a cozer com o dobro da quantidade de água e um pouco de sal. Entretanto, numa taça pequena coloca-se a couve-nabo cortada em fatias finas juntamente com o vinagre de vinho branco, sal, o mel e o molho inglês, misturando tudo bem e reservando.

De seguida, numa saladeira colocam-se as folhas de alface, o tomate partido em cubos, o abacate partido em fatias, as Sardinhas em Azeite com Limão Manná Gourmet (retirando previamente a espinha central), as nozes e amêndoas partidas em pedaços e os coentros picados.

Depois passando ao vinagrete, numa taça junta-se a mostarda, o mel, sal e pimenta, a caiena e o vinagre e mistura-se bem. Enquanto se mistura vamos juntando gradualmente o azeite da conserva até obtermos um molho espesso e homogéneo.

Nesta fase, passados cerca de 20 minutos, as lentilhas devem estar cozidas. Escorrem-se e lavam-se em água fria para parar a cozedura e para que não vão muito quentes para a saladeira. Juntam-se aos outros ingredientes, assim como a couve-nabo e envolve-se tudo levemente.

Finaliza-se temperando tudo com o vinagrete.
Uma receita saudável para uma refeição fácil e rápida.


Fotos por Shot Frame – www.shotframe.pt / facebook.com/shotframept


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Prego de Ventresca de Atum à Portuguesa Good Boy em Bolo do Caco


Olá minha gente,

O Prego é daqueles petiscos da cozinha tradicional portuguesa que está “na moda”. Efetivamente, nos dias que correm, existem cada vez mais formas de o apresentar e de o confecionar. Desde o mais tradicional (Pão e carne) até ao mais gourmet e surpreendente feito com outros ingredientes e servidos em pães diferentes.

Hoje trago-vos uma versão mais alternativas, um “Prego de Ventresca de Atum à Portuguesa Good Boy em Bolo do Caco”. Vão precisar de:

(para 2 pessoas)
- 1 lata de Ventresca de Atum à Portuguesa Good Boy (reservar o azeite da lata);
- 2 bolos do caco;
- Manteiga q.b.;
- 1 dente de alho (finamente picado);
- Salsa e coentros a gosto;
- 2 batatas doces;
- Mostarda q.b.;
- 2 colheres de chá de mel;
- Cebolinho a gosto;
- Piripíri a gosto;
- Raspas de laranja e limão q.b.;

Em primeiro lugar, numa taça mistura-se a manteiga amolecida, o alho (picado bem fininho), a salsa e os coentros picados.

Depois cortam-se os bolos do caco ao meio e leva-se ao forno a 180 graus, por cerca de 5 minutos, para que aqueçam. De seguida, barra-se cada um com a manteiga de ervas e leva-se novamente ao forno por 3 a 5 minutos. Retira-se e reserva-se.

Nesta fase, descascam-se e cortam-se as batatas doces (eu fi-lo com a ajuda de um spiralo que me ajudou a obter uma forma redonda e uma grossura fina e uniforme). Em primeiro lugar, passam-se por água fria e secam-se bem. Tempera-se com um pouco de azeite e levam-se ao forno a 180 graus por cerca de 20 minutos, ou até ficarem douradas e estaladiças. Finaliza-se temperando com sal e pimenta a gosto.

Passando ao molho de mostarda e mel. Numa taça junta-se a mostarda, o mel, o cebolinho picado e o piripíri e mistura-se bem, juntando gradualmente o azeite da lata de conserva até se obter um molho de consistência homogénea.

Finaliza-se recheando os bolos do caco com as lascas de Ventresca de Atum à Portuguesa Good Boy e temperando com as raspas de laranja e limão. 

(P.S. e não se esqueçam de adicionar também a cebolinha, as ervas e a malagueta que vêem na lata com a ventresca, seria um desperdício não utilizá-las).   

E aqui está, um toque especial num clássico português.



Fotos por Shot Frame – www.shotframe.pt / facebook.com/shotframept